• LAPES

II seminário do LEPES: o ensino superior em questão

Atualizado: 20 de Nov de 2018

Eduardo Borges


Doutorando em Sociologia, PPGSA/UFRJ e membro do LAPES/PPGSA/UFRJ e LEPES/FE/UFRJ.


TERÇA-FEIRA (06/11/2018). A data marcou o acontecimento do II Seminário do Laboratório de Estudos e Pesquisas em Educação Superior (LEPES/FE/UFRJ). O evento contou com parceria do Laboratório de Pesquisa em Ensino Superior (LAPES/PPGSA/UFRJ) e com o apoio do Programa de Pós-Graduação (PPGE) e da Faculdade de Educação da Universidade Federal do Rio de Janeiro. O evento reuniu um público de mais de cem pessoas, entre ouvintes e participantes dos debates, durante os turnos da manhã e da tarde e teve como título “Avanços e desafios na democratização da educação superior no Brasil: investigações recentes”. Dividido em duas conferências e duas mesas de discussão. Ganharam destaque vários debates sobre as condições de funcionamento do sistema de ensino superior brasileiro e as condições em que o processo de expansão e democratização ocorreu nas últimas décadas.

A conferência de abertura proferida pela Professora Hustana Vargas (UFF) trouxe um balanço das politicas públicas recentes no ensino superior brasileiro visando à expansão e interiorização das universidades federais no país além de um debate sobre acesso e permanência dos estudantes que cada vez mais tem se tornado uma questão central (não apenas no Brasil) devido aos altos índices de evasão discente e as desigualdades observadas no interior do sistema.

Coordenada pela professora Gabriela Honorato (UFRJ) a primeira mesa de discussão expôs pesquisas que analisaram as consequências e a configuração das desigualdades observadas no interior do sistema de ensino superior, dentro do que se convenciona chamar de estratificação horizontal (desigualdades no interior do mesmo nível de análise). A principal questão foi compreender como a modernização do sistema significou (ou não) democratização. Foram discutidas diferenças entre cursos e áreas de estudo bem como as políticas de ação afirmativa. As estratégias de escolha da carreira, fechamento institucional, assistência estudantil foram temas centrais para as análises desenvolvidas.

Além das discussões de novas pesquisas sobre democratização e diversidade a segunda mesa, coordenada pela professora Rosana Heringer (UFRJ), contou com a troca de experiências dos estudantes do Programa de Desenvolvimento Acadêmico Abdias do Nascimento, financiado pela CAPES, e que proporciona experiências de intercâmbio prioritariamente para estudantes negros e de origem popular em universidades dos Estados Unidos. Esta mesa buscou discutir como os grupos mais vulneráveis do ponto de vista socioeconômico se integram à universidade e quais as suas chances de obtenção de sucesso em um meio ainda muito tradicional e elitista.

Um dos pontos de destaque do dia foi o relato de Alessandra Pio, pedagoga do Colégio Pedro II e doutoranda em Educação da UFRJ, de sua experiência de um ano na New York University (NYU). Ao mesmo tempo em que foi relatada a convivência com realidades distintas (infraestrutura, relacionamento e dinâmicas pedagógicas) alguns elementos similares ainda se apresentaram, principalmente no que diz respeito às desigualdades socioeconômicas que permeiam as experiências dos alunos de menor renda nos Estados Unidos. A grande expectativa é que essas experiências se transformem em inspiração tanto para novos trabalhos como para estimular a trajetória dos estudantes mais pobres na universidade, os “improváveis”.

A conferência de encerramento foi apresentada pela vice-reitora da Universidade Federal do Recôncavo Baiano (UFRB) Georgina Gonçalves dos Santos. Doutora em Educação pela Universidade de Paris VIII e professora do Programa de Pós-Graduação de Estudos Interdisciplinares sobre Universidade da Universidade Federal da Bahia (UFBA) trouxe algumas experiências vivenciadas na elaboração e execução de políticas de permanência na UFRB destacando as dificuldades e desafios que as relações que permeiam a vida universitária e o relacionamento com agentes como alunos, pais, candidatos, Ministério Público, Justiça e o Ministério da Educação.

Para concluir houve o lançamento de um e-book formulado a partir das apresentações realizadas no I Seminário em novembro de 2017 denominado “Cadernos do LEPES: Educação Superior no Brasil Contemporâneo: estudos sobre acesso, democratização e desigualdades”. O livro conta com artigos de membros do LEPES e do LAPES sobre várias questões que envolvem o acesso, permanência e desigualdades no ensino superior, além das conferências das professoras Maria Ligia Barbosa (PPGSA/UFRJ) e Helena Sampaio (Unicamp). O livro encontra-se disponível para download no site da Faculdade de Educação da UFRJ.

http://www.educacao.ufrj.br/wp-content/uploads/2018/11/Cadernos-LEPES-1.pdf

53 visualizações
  • Grey Facebook Icon