Teses, dissertações e monografias

   

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O BILINGUISMO NO ENSINO INFANTIL: TENDÊNCIAS E IMPACTOS NA DINÂMICA DAS ESCOLAS E NO PERFIL DOS PROFESSORES (FGV)

 

    Dissertação apresentada por Thais Arantes Padinha  ao Programa de Mestrado Executivo Profissional, da Escola Brasileira de Administração Pública e de Empresas da Fundação Getúlio Vargas como requisito parcial para obtenção do título de Mestre em Administração. Orientadora: Prof.ª Dra. Marisol Goia. Confira

DEFESA DE DISSERTAÇÃO (PPGSA/UFRJ)


   Em março de 2017, sob orientação da prof. Maria Ligia de Oliveira Barbosa, Eduardo Borges defendeu a dissertação "As desigualdades educacionais e  a escolha da carreira: entre as expectativas de futuro e as possibilidades objetivas" (PPGSA/UFRJ). O trabalho procura​,​ em seus quatro capítulos​,​ discutir as desigualdades, sobretudo educacionais que exercerão influência no processo de escolha da carreira dos indivíduos mais pobres​ (que tendem  a "preferir" cursos menos valorizados socialmente​)​ e no processo de construção de expectativas sobre seus futuros. Além disso, analisa as desigualdades existentes no interior do sistema de ensino superior que podem atuar como empecilhos para a conclusão dos cursos. A produção da  Sociologia da Educação aponta que a escolha nem sempre é possível para todos​: a própria conclusão do Ensino médio se constitui uma “vitória” para  grande parte dos estudantes e, mesmo para estes “sobreviventes do sistema”, não é sinônimo de ingresso no Ensino superior. Mais que os sonhos e as vocações pessoais os condicionamentos sociais são grandes elementos na definição das trajetórias acadêmicas e profissionais. Para desenvolver a pesquisa recorr​eu-se​ à ampla seleção de obras nas áreas da Sociologia e da Educação e a uma série de dados quantitativos​ e também pesquisas  qualitativas​ com objetivo de traçar um panorama sobre a questão das desigualdades de acesso ao ensino superior no Brasil e às dificuldades encontradas por ​estudantes ​egressos das camadas mais pobres da sociedade brasileira.

  DEFESA DE MONOGRAFIA (FE/UFRJ)


​  Em março de 2017, sob orientação da profª Gabriela Honorato, Erika Armond defendeu a monografia “Permanência na universidade pública: estratégias de alunas para lidar com a questão do tempo” (FE/UFRJ). Esse trabalho monográfico coloca em questão o acesso e a permanência numa universidade  pública de mulheres que são oriundas das camadas populares, cujo perfil é de mães, responsáveis pelas tarefas domésticas, com ocupação profissional,   pois, precisam contribuir com a renda familiar, além de serem estudantes universitárias. Toma-se como informantes alunas do curso de Pedagogia da UFRJ, submetidas a roteiro de entrevista semiestruturada. A partir do levantamento bibliográfico e de dados secundários e primários reflete-se sobre as políticas mais recentes de democratização das oportunidades educacionais no ensino superior brasileiro.

  DEFESA DE MONOGRAFIA (FE/UFRJ)


  Em fevereiro de 2017, sob orientação da profª Gabriela Honorato, Mayara Souza defendeu a monografia “Os novos estudantes no curso de pedagogia  da UFRJ e a relação com o trabalho acadêmico" (FE/UFRJ). O tema principal deste trabalho é a permanência no ensino superior, sobretudo, dos “novos      estudantes”, aqueles que foram beneficiados pelas recentes políticas de ação afirmativa. Considerando que o processo de “afiliação acadêmica” são  difíceis para os estudantes, de modo geral, tive interesse em investigar a relação destes com o trabalho acadêmico. Para empreender uma pequena  investigação foram realizadas oito entrevistas semiestruturadas com estudantes do curso de Pedagogia da UFRJ, com o objetivo de perceber a relação delas, especificamente, com a monografia – requisito parcial e obrigatório para conclusão do curso. Minha hipótese inicial é de que a afiliação acadêmica é mais custosa para os estudantes oriundos das camadas populares e a participação em atividades complementares se apresenta como fator facilitador deste processo. Os achados nas entrevistas realizadas confirmam a hipótese inicial de que a participação em atividades complementares se apresenta como quesito facilitador para permanência e conclusão do curso. Além disso, as falas das estudantes confirmam a demanda por medidas  institucionais e menos intuitivas sobre o ensino da escrita acadêmica apresentada pelos estudos voltados ao letramento acadêmico.

  • Grey Facebook Icon